A Paz entre as Nações

FEDERAÇÃO PARA A PAZ MUNDIAL

Com o fim da Guerra Fria, esta era pede uma nova abordagem para a pressão das questões globais. No fim da Primeira Guerra Mundial, foi criada a Liga das Nações para evitar futuras guerras. O fim da Segunda Guerra Mundial viu a fundação da Organização das Nações Unidas para promover a paz na era pós-guerra. Desde o fim da Guerra Fria, o mundo entrou em um período de incertezas.

Problemas tais como a confusão moral do Ocidente e o vácuo ideológico do mundo comunista estão demandando novas idéias, novos paradigmas, e uma reestruturação das instituições internacionais. O Reverendo Sun Myung Moon acredita que esta incapacidade da humanidade em trazer a paz mundial não se origina apenas da falha dos sistemas e organizações, mas de um problema moral e espiritual. A definitiva resolução do conflito, mesmo no cenário internacional, começa pelo reconhecimento do valor divino de cada ser humano como um filho de Deus. A partir daí, surge o respeito mútuo, a honestidade e o amor.

Com esta mentalidade, a Federação para a Paz Mundial reúne líderes internacionais e organizações através de fóruns e conferências na busca comum de soluções para os problemas mundiais.

O chamado para o estabelecimento da Federação para a Paz Mundial aconteceu em junho de 1990 após uma reunião entre o Rev. e Sra. Moon, e o então Presidente Soviético Mikhail Gorbachev.

Entre os signatários deste chamado estava o Dr. Yuri Ossipyan, um membro do conselho presidencial do Presidente Gorbachev. No final daquele ano, mais de 150.000 indivíduos em âmbito mundial, incluindo primeiros-ministros, embaixadores, gabinetes de governos, artistas, estudiosos, cientistas e jornalistas assinaram a petição para sua criação.A reunião inaugural da Federação para a Paz Mundial sob o tema, “O Caminho para a Paz Mundial,” foi realizada em agosto de 1991 em Seul, Coreia. A reunião inaugural da Federação para a Paz Mundial sob o tema, “O Caminho para a Paz Mundial,” foi realizada em agosto de 1991 na cidade de Seul, Coreia. Vinte e cinco atuais e ex-chefes de estado participaram, juntamente com mais de uma centena de distintos líderes de setenta diferentes nações representando governos, organizações não-governamentais e demais organizações da sociedade.

“Quando entramos na era da internacionalização e globalização do século XXI, somos confrontados com a urgente tarefa de superar um número maior de difíceis obstáculos para a paz mundial. Eu tenho um plano que abrange a raiz fundamental de todos estes problemas. Eu tenho dedicado minha vida inteira em busca da vontade do Céu baseado nesta crença.”

Reverendo Sun Myung Moon

Em 1994, o Presidente Mikhail Gorbachev e a Sra Raisa Gorbachev participaram da Segunda Conferência pela Paz Mundial em Seul, Coreia, com o tema, “Paz e o Século XXI.” Quarenta ex-chefes de estado e líderes de mais de 185 nações também participaram. Conferências subsequentes discutiram temas como solidariedade humana, a família e o estado, e o fortalecimento econômico da família. Entrando no novo milênio, a Federação continua a edificar coalisões internacionais de organizações e indivíduos renomados, formando alianças que podem resolver os problemas globais, desde a pobreza até as violações dos direitos humanos.

 “Alcançamos uma crise ideológica: nem o sistema comunista e nem o sistema liberal são capazes de proporcionar uma forma sensível de nosso atributo. Em uma palavra, estamos falando de uma crise global multifacetada. O significado de desenvolvimento está colocado em questão. Precisamos de um novo paradigma de existência. Eu diria que no limiar do século XXI, o homo sapiens deveria se considerar como homo globalis, um cidadão do mundo. É importante preservar com cuidado as coisas mais refinadas nas culturas nacionais. E diversidade cultural do mundo é uma enorme riqueza."
Mikhael Gorbachev, ex-presidente da URSS, na Segunda Conferência da Paz Mundial


“Esta ocasião me dá uma oportunidade e pagar um débito atrasado de gratidão ao Reverendo Moon, que em um momento de grande dificuldade em meu país, quando a confusão e a animosidade dominavam a cena no início da década de 1970, foi uma tremenda força para o reger da lei, e pela fraternidade."
Alexander M. Haig, Jr. Ex-Secretário de Estado dos Estados Unidos e Comandante da NATO, na Inauguração da Federação para a Paz Mundial

 

Visitantes

Nós temos 92 visitantes online

Comprar

Livros Online