PROJETO RODOVIA INTERNACIONAL

 
Acima: A Rota projetada para a Rodovia Internacional ligando a Ásia, Europa e África.
Abaixo: Concepção mostrando o túnel do trem pneumático na rota central e o desenvolvimento em um corredor internacional de 1 km de largura.    

O Reverendo Moon propôs pela primeira vez o Projeto da Rodovia Internacional em Seul em 10 de novembro de 1981, diante de 700 estudiosos e cientistas reunidos para a 10ª Conferência Internacional para a Unidade das Ciências. Ele visualiza uma Rodovia Internacional que ligará os países do Oriente e Ocidente, Norte e Sul. Quando as pessoas do mundo forem capazes de viajar livremente entre as nações, as oportunidades para viagens e comércio equalizarão as oportunidades econômicas. Isto resultará em um mundo mais livre, interdependente e pacífico. O objetivo definitivo do Projeto Rodovia Internacional é a realização de um mundo unido onde toda a humanidade se relaciona livremente como uma única família. 
A Rodovia Internacional terá duas vias expressas de quatro pistas em cada lado de uma faixa mediana, sob a qual um sistema de tudo pneumático será construído para acomodar o transporte de alta velocidade. Zonas neutras internacionais, de um quilômetro de largura, correrão de cada lado da rodovia, criando uma zona que transcende barreiras nacionais. Hotéis e facilidades de recreação poderão ser construídos dentro desta zona. Pontos de fiscalização de imigração podem ser estabelecidos nos intercâmbios, com um sistema simples de entrada e saída sem exigência de visto. Aeroportos podem ser construídos adjacentes a rodovia perto de cidades maiores.
Em dezembro de 1981, o Comitê Preparatório para Construção da Rodovia Internacional foi formado no Japão para estudar planos para uma Rodovia Oriente Asiático ligando Tóquio, Seul, Pyongyang e Pequim como a primeira parte da Rodovia Internacional. A Companhia Internacional de Construção da Rodovia foi estabelecida em abril de 1982, com o Dr. Osami Kuboki como presidente.

Delegação da CICR discutindo o projeto com o vice premier Wang Zhen

Oficiais chineses recepcionaram entusiasticamente o Projeto da Rodovia Internacional dando um ímpeto adicional para a construção da infraestrutura da estrada na China. Em Pequim, a Companhia Internacional de Construção da Rodovia ajudou a estabelecer o Comitê Preparatório para a parte Pequim-Dandong do Projeto Rodovia Internacional, que inspecionou a rota de 1.290 km de extensão de Pequim até a fronteira norte coreana na cidade de Dandong. Os chineses começaram a construção de uma parte desta rota em 1996, com o financiamento do Banco de Desenvolvimento Asiático (ADB).
Uma ligação fundamental na rodovia será um túnel sob o mar conectando Japão e Coreia. O túnel começará perto da cidade de Pusan na Coreia, passará pela Ilha Koje e as Ilhas japonesas de Tsushima e Iki, e chegará na Ilha Kyushu no sul do Japão. A extensão total do túnel será de aproximadamente 235 km, fazendo dele quatro vezes mais longo do que o Túnel Seikan no norte do Japão e o Túnel Canal entre França e Inglaterra.
A Companhia Internacional de Construção da Rodovia adquiriu máquinas de escavação, navios de pesquisa e um avião de pesquisa, e através da década de 1980 conduziu pesquisas geológicas de solo, marinhas e aéreas. Pesquisas ambientais foram conduzidas ao longo da rota do túnel para estuda a influência da construção do túnel na natureza e na sociedade, e para planejar o desenvolvimento regional. O lado coreano criou o Instituto de Pesquisa Tecnológica Túnel Coreia-Japão em 1992.

Entrada do piloto do Túnel Japão-Coreia em Kyushu, no sul do Japão, Ele já tem mais de 410 metros.

O primeiro estágio de trabalho piloto (210m) foi concluído em junho de 1987. O Túnel foi reforçado com concreto e escavação inclinada doi realizada para inspecionar os estratos do túnel à frente. O segundo estágio de trabalho (200m) foi concluído em julho de 1989 e preparações para o terceiro estágio estão em progresso. Depois de 10 anos de estudos, a Companhia Internacional de Construção da Rodovia acredita firmemente que é tecnologicamente possível construir um túnel sob o mar ligando Coreia e Japão. 
Durante a visita histórica do Reverendo Moon à Coreia do Norte em dezembro de 1991, o Dr. Bo Hi Pak fez uma apresentação resumida aos oficiais principais norte coreanos sobre o projeto. Ele deu ênfase ao desejo de construir uma rodovia Seul-Pyongyang que pode acomodar não somente trânsito bilateral, mas também trânsito internacional. Pyongyang demonstrou alguma ansiedade de utilizar a base econômica e tecnológica mundial do Reverendo Moon para reconstruir sua economia em aflição. O compromisso do Reverendo Moon com a Rodovia Internacional vem dos mesmos objetivos que alimentam sua perspectiva de longo prazo para a península coreana: prosperidade econômica equilibrada em ambos os lados do paralelo 38, além de paz e estabilidade na Ásia.

Concepção artística do túnel Coreia-Japão.

 

Visitantes

Nós temos 94 visitantes online

Comprar

Livros Online